Preso médico boliviano acusado de estelionato

O médico boliviano German Villalpando Rosa, de 42 anos, procurado pela Justiça do Estado de Mato Grosso desde 1998, foi preso no início da noite desta segunda-feira durante uma audiência no Fórum de Tatuí, na região de Sorocaba, cem quilômetros a oeste de São Paulo. Ele recebeu voz de prisão quando prestava depoimento em um processo no qual é acusado de estelionato. Ao checar sua folha de antecedentes, funcionários do cartório criminal constataram que ele era procurado. A Polícia Militar do Mato Grosso havia recebido ordem de captura baseada em mandado de prisão expedido pelo desembargador Flávio José Bertin no dia 21 de outubro de 1998, por solicitação do juiz Luís Aparecido Bertolucci Júnior. Segundo informações de policiais, Rosa teria sido condenado por erro médico cometido durante uma cirurgia. O erro levou um paciente à morte. O médico fugiu sem esperar o julgamento. Rosa é natural de Epotosi, na Bolívia, mas vivia na cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade (MT), onde exercia a profissão. Ele se estabeleceu em Tatuí há cerca de um ano, tendo trabalhado na Santa Casa de Misericórdia, no Pronto-Socorro Municipal e no extinto Hospital Avançado. Depois de detido, foi levado à Cadeia Pública de Tatuí, de onde será transferido para o Estado do Mato Grosso.

Agencia Estado,

03 Junho 2003 | 17h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.