Preso morre eletrocutado no túnel sob a penitenciária

O preso Misael Correia Lopes, de 31 anos, morreu eletrocutado, na noite de ontem, quando cavava um túnel para tentar fugir da Penitenciária de Segurança Máxima de Valparaíso, no oeste do Estado. Segundo a Polícia Civil, ele esbarrou em fios elétricos instalados no túnel e recebeu uma descarga. A fiação resultava de um "gato" feito pelos presos para instalar lâmpadas e iluminar o local de "trabalho". A escavação havia atingido cerca de três metros sob o piso da cela 307, no pavilhão 3, quando ocorreu o acidente. O plano dos oito presos que ocupavam a cela era cavar a passagem até um canavial existente nos fundos da penitenciária, passando sob o alicerce da muralha. Lopes cumpria pena de 6 anos e 2 meses de reclusão em regime fechado por roubo. Ele estava no presídio havia dois anos e fora transferido da Cadeia Pública de Cotia, na Grande São Paulo. O delegado Josival Amaro da Silva instaurou inquérito. Ele pretende apurar se os outros presos tiveram responsabilidade na morte do colega.A penitenciária é a mesma onde, há dois anos, um bando tentava resgatar presos cavando um túnel de fora para dentro do presídio. O grupo iniciou a escavação a partir do canavial e o plano foi descoberto quando o túnel já estava com 80 metros de extensão. Os 11 integrantes do bando foram surpreendidos pela polícia dentro du buraco e tiveram de se entregar.

Agencia Estado,

04 de junho de 2004 | 17h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.