Preso subtenente da Polícia do Pará acusado de integrar o PCC

O subtenente da reserva da Policia Militar do Pará, Benedito da Silva, 51 anos, apontado pela Polícia Federal de Goiás como integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC), foi preso na noite de sexta-feira, em Marabá, no sul do Pará. Ele estava armado, mas não esboçou reação ao ser preso em uma residência de pessoas que dizem ser suas amigas. Silva será transferido na madrugada deste domingo para Belém, mas, em um interrogatório preliminar, negou seu envolvimento com o PCC. A Polícia Federal, porém, alega ter informações que o apontam como integrante da facção criminosa e de prestar serviços a ela. Os agentes encontraram com Silva R$ 20 mil em dinheiro, cuja origem ele não soube esclarecer. O acusado teve sua prisão decretada pela Justiça Federal goiana e era tido como foragido desde a semana passada. Ele só foi preso depois que os agentes da PF receberam uma denúncia anônima sobre o local onde se encontrava. A presença de integrantes do PCC no Pará foi detectada pela primeira vez há mais de 3 meses, quando começaram as investigações das polícias federal e estadual sobre as atividades do subtenente Silva. Duas semanas atrás, uma tentativa de resgate de assaltantes de banco presos na penitenciária de segurança máxima de Americano, em Santa Isabel do Pará, a 45 quilômetros de Belém, resultou na morte de um cabo da PM e de dois bandidos que faziam parte de um grupo que tentava invadir a penitenciaria. Por medida de segurança, o bando todo preso em Americano foi transferido, na semana passada, para o presídio federal de Catanduvas, no Paraná.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.