Preso suspeito da morte de diretor do CDP de Mauá

Os policiais do Departamento de Investigações Sobre Crime Organizado (Deic) prenderam um dos suspeitos da morte do diretor do Centro de Detenção Provisória de Mauá, Wellington Rodrigo Segura, no dia 26 de janeiro. Fábio de Oliveira, o "Pezão", de 21 anos, foi detido na manhã desta sexta-feira, 16, na cidade de Suzano, na Grande São Paulo. Além de drogas, um revólver e uma espingarda calibre 12, os policiais apreenderam dois fuzis. Uma das armas, a US Carpine calibre 30, utiliza o mesmo tipo de munição encontrada no local da morte do diretor. No interior da residência foram apreendidas 900 tabletes contendo Craxi, 97 porções de maconha e 22 cápsulas de cocaína. Os fuzis calibres 30 e 7.62 mm estavam em uma sacola de náilon escondida entre as árvores no fundo da casa. O crime O crime aconteceu na frente do número 252 da Rua Maurílio Ângelo Lorenzini, no Jardim Santista. Wellington e Marilene, diretora de Recursos Humanos da Unidade, que foi baleada, estavam no carro oficial da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), uma Parati. O veículo estava estacionado na frente da casa dela. Há informações de que três homens fortemente armados chegaram ao local em uma outra Parati, de cor preta. Eles desceram e foram logo atirando no diretor do presídio. Wellington levou cinco tiros de fuzil e de pistola .40. Morreu no local. PMs da 3ª Companhia do 30º Batalhão de Mauá foram avisados por meio de rádio e socorreram Marilene. Fontes do sistema prisional disseram ao Estado que Wellington era linha-dura e costumava maltratar os presos. ?Quando chegavam, ele costumava recebê-los armado, dava tapas e tirava sarro. Isso pode ter gerado uma revolta?, disse um agente penitenciário. Wellington estava na direção-geral do CDP, o primeiro com construção vertical do Estado, desde fevereiro de 2006. A unidade foi inaugurada em 28 de setembro de 2004 pelo então secretário da Administração Penitenciária Nagashi Furukawa e pelo ex-governador Geraldo Alckmin. Tem capacidade para 573 presos, mas abrigava, no fim de janeiro, 713.

Agencia Estado,

16 Fevereiro 2007 | 12h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.