Preso suspeito de matar coordenador do grupo AfroReggae

Evandro João da Silva foi assassinado na madrugada do domingo, 18, ao sair de um bar no Centro do Rio

Talita Figueiredo,

27 de outubro de 2009 | 00h05

O serviço de inteligência do Quartel General da Polícia Militar prendeu na noite desta segunda-feira, 26, Rui Mário Maurício Machado, suspeito de ser um dos homens que assaltou e matou o coordenador de projetos sociais do grupo AfroReggae, Evandro João da Silva, de 42 anos, no centro do Rio, na madrugada do último dia 18. Machado foi preso na Rua do Carmo, próximo ao local do crime. Ele seria, segundo a PM, morador do centro da cidade. Ele foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia, na Praça Mauá, para prestar depoimento.

 

Veja também:

linkNenhuma hipótese será descartada no caso AfroReggae, diz PM

linkRelações Públicas da Polícia Militar do Rio é exonerado

link'A perda de um guerreiro como Evandro não nos desanimará'

linkPMs do caso cumprem prisão administrativa

linkPolícia do Rio admite erro na morte de coordenador 

 

O coordenador do AfroReaggae foi morto durante um assalto por volta da 1h depois de sair de um bar. Ele foi abordado por dois homens, travou luta com eles e levou um tiro. Os criminosos levaram o tênis e a jaqueta de Silva. No entanto, as imagens de câmeras de segurança de prédios próximo ao local do crime revelaram que depois de atirar em Silva, os dois homens foram abordados por policiais militares que ficaram com os objetos furtados, não prenderam os assaltantes e não socorreram Silva.

 

Desde sexta-feira, o capitão Dênis Nogueira Bizarro e o cabo Marcos Salles Oliveira estão presos por determinação da Justiça. Além deles, os outros dois PMs que aparecem nas imagens também estão investigados porque passaram pelo local onde o coordenador estava jogado na rua e não o socorreram.

Tudo o que sabemos sobre:
AfroReggaeRioEvandro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.