Preso traficante que teria participado de invasão a morro no Rio

Tentativa de tomar Morro dos Macacos, na zona norte, provocou onda de violência que já matou 29 pessoas

Fabiana Marchezi, Central de Notícias

21 de outubro de 2009 | 14h27

Policiais militares do 3.º BPM prenderam no início da tarde desta quarta-feira, 21, no Rocha, zona norte do Rio, um suposto traficante identificado como "Torrão". Ele é apontado como chefe do tráfico da Favela do Jacarezinho e acusado de ter participado da invasão ao Morro dos Macacos no último sábado, 17.

 

Veja também:

linkTraficantes usaram até caminhão para invadir morro

linkUnião envia R$ 100 milhões ao Rio, mas ainda deve recursos

 

Após a prisão, os policiais ainda receberam uma denúncia de que Torrão estaria escondendo 15 fuzis e quatro carregadores. Porém, o material não foi encontrado pela PM. Desde a tentativa de invasão ao morro da zona norte carioca, a cidade começou a viver uma guerra. Até agora, ao menos 29 pessoas morreram em confrontos ou troca de tiros: três civis, três PMs e 23 supostos traficantes, segundo a polícia.

 

Policiais tentam se proteger de tiros na Favela Vila Cruzeiro, zona norte carioca. Foto: Wilton Júnior/AE

 

Nesta madrugada, o clima nas comunidades da região ficou tenso mais uma vez. Um "boato", segundo a polícia, desesperou os moradores do Morro São João e fez com que 300 pessoas passassem a noite nas ruas, apenas com a roupa do corpo. De acordo com relatos de testemunhas, criminosos da quadrilha que domina o Macacos, da facção Amigo dos Amigos (ADA), teriam chegado à parte alta do São João, controlada por bandidos do Comando Vermelho (CV), e ameaçado se vingar da invasão ocorrida no último sábado.

 

Porém, o comandante do 3.º BPM, coronel Alvaro Moura afirmou que tudo não passou de "um ato orquestrado para possibilitar a saída de criminosos invasores que estavam no São João desde sábado". Por isso, 83 PMs vasculharam nesta manhã os morros em busca de suspeitos. Em outra operação, na Vila Cruzeiro, Penha, também na zona norte, agentes do 16.º BPM trocaram tiros com traficantes, assustando os moradores. Não há informações sobre feridos na região.

 

(Com Pedro Dantas, de O Estado de S.Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
violênciaRiotráficofavelas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.