Preso vendedor de talão falso da zona azul, em SP

Falsos talões utilizados para o estacionamento na Zona Azul e bilhetes roubados da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) foram apreendidos pela polícia às 13 horas na região central de São Paulo.Os bilhetes pertencem a um lote roubado em janeiro de uma estação da CPTM durante assalto no qual vários ladrões levaram R$ 28 mil entre dinheiro e passes.José Rodrigues dos Santos, de 26 anos, foi preso ecom ele, além dos 42 talões da Zona Azul e dos 222 bilhetes de trem roubados, a polícia encontrou cheques de vítimas que compraram os falsos talões. Santos já tem antecedente criminal por roubo e será investigado pela polícia, que quer saber se ele participou do assalto na estação de trem e qual o seu envolvimento num esquema de venda dos talões falsificados.Ele pretendia vender os talões no Bom Retiro, bairro que abriga conhecida região comercial da cidade. Segundo o delegado titular da 1ª Divecar, do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), Manoel Camassa, a falsificação era bem feita e poderia até enganar funcionários da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET)."Como os talões ficam dentro dos automóveis, poderiam enganar facilmente quem olhasse do lado de fora", comentou o delegado. Falsificadores deram no ano passado um prejuízo de R$500 mil à CET.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.