Presos 2 da ''gangue dos carteiros''

O Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) prendeu dois homens acusados de integrar uma das três "gangues dos carteiros". O bando usa uniforme dos Correios para roubar residências de luxo na capital e Grande São Paulo, sempre simulando a entrega de Sedex. A quadrilha é formada por oito assaltantes - seis ainda foragidos, mas dois identificados.A equipe do delegado titular Edison Santi, da 2ª Delegacia de Roubos do Deic, investigava a gangue havia três meses. Os policiais identificaram Anailton Miranda do Amaral, de 24 anos, em 13 de outubro, quando ele foi preso durante roubo ao Condomínio Del Rey, na Alameda Campinas, nos Jardins, zona sul de São Paulo. Nessa ação, Amaral usou uniforme semelhante aos de funcionários da empresa de limpeza terceirizada do prédio. O veículo usado por ele era o mesmo usado no roubo a uma residência no Cambuci, zona sul, em 30 de setembro. A placa do carro foi filmada. Testemunhas reconheceram Amaral, que entrou na residência usando uniforme dos Correios. Além de Amaral, testemunhas do Cambuci também reconheceram, por foto, Pablo Silva de Oliveira, de 27 anos. Ele foi preso no dia 27, no Brás, região central. Oliveira e seu bando roubaram uma residência na Rua Ceará, Higienópolis, em 30 de outubro. Oliveira foi reconhecido por cinco empregados. Ele é suspeito de outro roubo naquele bairro, em novembro. O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, é dono de imóvel no prédio. As vítimas serão chamadas ao Deic para fazer o reconhecimento de Oliveira.O bando costuma agir entre meio-dia e 14 horas, quando só empregados estão na casa e são mais fáceis de convencer a receber a falsa encomenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.