Presos 26 suspeitos de crimes pela internet em PE e CE

Pelo menos 26 pessoas foram presas hoje suspeitas de integrarem uma organização criminosa especializada na prática de crimes de internet que desviava recursos de clientes de diversos bancos. A Operação Tróia, da Polícia Federal, aconteceu nos Estados de Pernambuco e Ceará, e contou com a participação de cerca de 100 agentes e membros do Ministério Público Federal (MPF). Também foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, além de seqüestro de bens dos suspeitos. Segundo a PF, os bandidos criavam páginas de internet falsas de instituições bancárias para capturar informações sigilosas (número de conta-corrente, agências e senhas) digitadas pelas vítimas, que eram induzidas a acessar tais páginas a partir de mensagens que recebiam por e-mail ou pelo site de relacionamentos Orkut. Além disso, eles enviavam através da internet programas de computador denominados Cavalo de Tróia, "trojans" ou "keylogs", ou ainda os "spywares", capazes de monitorar e capturar informações bancárias sigilosas nos computadores das vítimas. Os programas maliciosos eram enviados por e-mails ou embutidos em links vinculados, por exemplo, a programas de televisão, pornografia, programas sociais do "Fome Zero" e mensagens associando fotos pessoais ou de amigos. Durante as investigações, contatou-se que policiais civis de Petrolina, em Pernambuco, recebiam R$ 50 mil para permitir a fuga de integrantes da quadrilha na cidade, em detrimento de mandado de prisão expedido pela Justiça Estadual.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

04 Setembro 2007 | 15h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.