Presos acusados de fornecerem ecstasy em boates de SP

O desempregado Júlio César Jesus da Silva, de 20 anos, foi preso na noite de terça-feira, 18, pelo Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) acusado de fornecer ecstasy para freqüentadores de danceterias da Vila Olímpia, na zona sul da capital paulista.De acordo com o Denarc, Silva foi detido na favela da Rua Alba, Vila Santa Catarina. Um de seus contatos era o vendedor Fábio Alexandre da Rosa, de 21 anos, também preso em flagrante por policiais da 3ª Delegacia da Divisãode Investigações Sobre Entorpecentes (Dise). Com a prisão do desempregado, o Denarc chegou à conclusão de que a droga está partindo das favelas e chegando às casas noturnas da zona sul, para alcançar aos jovens de classe média e alta.O delegado Cosmo Stikovics, divisionário da Dise, disse que os investigadores, especializados em combate ao tráfico de drogas nas danceterias, identificaram o vendedor em uma das casas noturnas visitadas pelo Denarc. "Nós nos aproximamos e ele disse que tinha os comprimidos para vender", relatou o delegado. Os policiais passaram a observar o suspeito, que foi buscar a droga na favela Alba, quando ele e o outro traficante foram presos, às 21h30."Infelizmente, o ecstasy está se popularizando e passou a ser vendido também nas favelas", afirmou o diretor do Denarc, Emílio Françolin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.