Presos criminosos que refinavam droga trazida da Bolívia

Foi presa, na noite de quarta-feira, na cidade de Hortolândia, a 115 quilômetros da capital paulista, parte de uma quadrilha que trazia droga da Bolívia, refinava o entorpecente em um laboratório montado em uma chácara e distribuía o produto preparado para traficantes de cidades como Indaiatuba, Jaguariúna, Hortolândia e Campinas. Vitorina Rodrigues da Cruz, de 35 anos, conhecida como "Baixinha", uma das líderes do bando, já teria trazido mais de 300 quilos de cocaína da Bolívia. Além de Vitorina, foram detidos o funileiro Edson Pereira Silva, de 21 anos, e os lavradores Ademir Ferreira Rodrigues, de 24, e José Carlos Rodrigues, de 30 anos. Segundo a polícia, Vitorina viajava para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, para negociar a compra da cocaína. Entre crack e cocaína foram apreendidos 20 quilos de droga. Os acusados serão transferidos para Campinas nesta quinta-feira.Agentes do Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc)apreenderam o Golf branco, onde estavam Edson e Ademir, e o Astra azul, ocupado pela chefe do bando e por José Carlos. Todos foram detidos na Estrada da Fazendinha, em Hortolândia. Na chácara usada pela quadrilha para misturar cocaína e produzir crack, os policiais encontraram balança e utensílios de cozinha, como bacias plásticas e colheres incrustadas de crack. Também foi apreendido um revólver calibre 38.

Agencia Estado,

22 de junho de 2006 | 04h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.