Presos de Ribeirão Preto protestam contra rigor nas revistas

A advogada que representa os detentos da Penitenciária de Ribeirão Preto, onde 1100 presos estão rebelados desde as 9 horas, Giseli Aparecida Baldiotti, confirmou que a rebelião seria uma paralisação do sistema devido "as condições vexatórias" das visitas das mulheres dos presos. "Eles querem uma revista de forma não abusiva", disse a advogada, informando que os presos negociam a libertação de uma mulher evangélica, que foi ao presídio para pregar, e que ainda fariam uma segunda reivindicação á direção da penitenciária. Os presos rebelados fizeram 12 reféns, para protestar contra o rigor nas revistas das visitas femininas durante os finais de semana. Um dos motivos principais desta medida, é que nos dois últimos finais de semana, durante a revista, foram encontrados drogas, como LSD, cocaína e maconha, geralmente nas vaginas das mulheres de detentos ligados ao PCC. A direção do presídio negocia com os detentos o fim da rebelião. Segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores Públicos do Complexo Penitenciário do Centro Oeste Paulista (Sindcop), João Posserne Primo, não há feridos. "Os presos pedem menor rigor nas revistas das visitas", afirmou Primo. Ele informou que todos os presos rebelaram-se, de maneira sincronizada e já articulada antecipadamente, provavelmente desde sábado. A rebelião começou por volta das 9 horas, durante o banho de sol. Os portões de ferro foram arrebentados e os presos armaram-se com estiletes e barras de ferro. A cozinha foi tomada. Dos 12 reféns, oito são agentes penitenciários, um é representante da Fundação Nacional de Amparo ao Preso (Funap), uma mulher, que foi ao presídio para evangelizar, e dois funcionários da empresa Conimel, que usa mão-de-obra dos detentos em uma oficina. Durante a manhã, vários veículos da Polícia Militar, Canil e da Cavalaria, além do Corpo de Bombeiros, chegaram ao prédio da penitenciária de Ribeirão Preto. Os guardas de muralha dispararam alguns tiros com balas de borracha para dispersar os detentos.

Agencia Estado,

20 Fevereiro 2006 | 18h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.