Presos do CDP de Mauá encerram rebelião

Os presos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Mauá, na Grande São Paulo, encerraram, por volta das 15 horas desta quinta-feira, 23, a rebelião que reivindicava transferências de presos, depois de entrarem em acordo com o diretor da unidade, Wellington Segura.Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária, não houve reféns e nem feridos. Os detentos apenas exigiam as transferências e se recusavam a entrar em suas celas. O tumulto começou por volta das 5h30, quando os presos promoveram um ´barulhaço´, para exigir as transferências. Depois da rebelião da última terça-feira, que destruiu parte do presídio, os detentos estão dormindo em condições precárias, fora das celas. O CDP tem capacidade para 576 presos, mas abriga 654.Esta foi a sétima rebelião nos presídios do Estado de São Paulo só nesta semana. O Governo de São Paulo Governo de São Paulo suspeita de ligação entre todas as rebeliões ocorridas nos últimos dias.Os outros motins aconteceram em Caiuá, na região de Presidente Prudente, em Mogi das Cruzes e Franco da Rocha, cidades da Grande São Paulo, além da rebelião no presídio de Jundiaí, que terminou na manhã desta quinta-feira depois de mais de 20 horas de duração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.