Presos do Rio são transferidos para presídio Catanduvas

A Polícia Federal transferiu nesta sexta-feira 12 líderes do crime organizado no Rio de Janeiro para o presídio federal de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná. Entre eles estão os narcotraficantes Elias Maluco, condenado pelo assassinato do jornalista Tim Lopes, e Marcinho VP. Todos estavam na penitenciária de Bangu 1 e são suspeitos de terem comandado, de dentro da prisão, a onda de ataques que causou a morte de 19 pessoas nos últimos dias no Rio. Planejada em sigilo pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça, a transferência foi autorizada pela Justiça Federal do Paraná, a pedido do governo do Rio. A operação de remoção envolveu também as Secretarias de Segurança Pública e de Assuntos Penitenciários do Estado, além das Forças Armadas. Os presos, segundo informou o Depen, foram transportados desde Bangu 1 até a Base Aérea do Galeão em helicópteros da Marinha e da Polícia Militar. O traslado até Catanduvas foi feito em avião da Força Aérea Brasileira (FAB), com escolta da PF e de agentes do Depen.Primeiro presídio federal, a unidade de Catanduvas foi inaugurada há seis meses para receber detentos de alta periculosidade dos Estados, que comprometam a segurança pública ou dos presídios em que se encontrem. Um dos primeiros a chegar foi o traficante Fernandinho Beira-Mar. Com os novos hóspedes, a penitenciária abrigará agora 125 detentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.