Presos dois acusados de causar morte de médica no Rio

Dois homens acusados de assaltar a médica Rose Mary Reis Haddad, de 54 anos, foram presos ontem à noite. A médica morreu atropelada logo após o crime, pois ficou sem reação no meio da rua. Segundo a Polícia, Alessandro Teixeira da Silva, de 19 anos, o "Lê", e um menor de 17 anos, encontrados na Praça General Osório, próximo ao local do crime, confessaram o crime. Eles acusaram um terceiro homem, ainda foragido, de participação no caso.O assalto foi no dia 28 de julho, em Ipanema. A médica estava com o marido, o comerciante Raimundo Sales Neto, de 59 anos, na Avenida Vieira Souto. O comerciante havia acabado de estacionar sua picape quando Rosemary teve a bolsa arrancada pelos ladrões, que estavam numa bicicleta. Ela ficou paralisada e acabou atingida por um Passat.Desde o crime, de acordo com policiais, os suspeitos estavam escondidos no Morro do Cerro Corá, no bairro do Cosme Velho, na zona sul. Eles foram encontrados na Praça General Osório, na noite de quarta-feira, de bicicleta, por policiais da delegacia do Leblon, que vêm investigando a chamada "gangue da bicicleta" desde a morte de Rosemary. O terceiro integrante do bando delatado pelos dois presos é Dione da Silva Barbosa, de 19 anos, conhecido como "Pokemon". Ele também teria participado do assalto à médica. Policias disseram que já têm fotos dele e pistas de seu paradeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.