Presos encerram greve branca no sistema prisional de SP

Encerrou-se no domingo, 4, a "greve branca" no sistema prisional do Estado de São Paulo, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Durante 11 dias, os presos se recusaram a comparecer às audiências e a trabalhar nas oficinas. A assessoria da SAP não revelou, entretanto, o porquê do fim da greve.O movimento foi iniciado em 21 de fevereiro. No primeiro dia, detentos de 80 das 144 unidades prisionais paulistas chegaram a integrá-lo. Os presos teriam realizado a greve para protestar contra a "opressão carcerária".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.