Presos encerram rebelião em Suzano (SP)

Parte dos cerca de 1.300 homens que superlotam a carceragem - feita para 700 - do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Suzano, na Grande São Paulo, realizaram uma rebelião no início da madrugada desta terça-feira. O motim no CDP, que fica na Rua Soldado Edvaldo Tavares de Assunção, Parque Maria Helena, começou por volta da 0h30. Fingindo passar mal, um dos detentos da cela do castigo pediu atendimento, e três funcionários da ala médica foram rendidos ao verificar o que ocorria. Os 33 presos do setor e outros onze da cela de inclusão, que abriga os recém-chegados ao CDP, deram início à rebelião. Oito viaturas do 32º Batalhão, com 22 policiais, cercaram o prédio, para evitar uma fuga e acompanhar as negociações. Um dos diretores do Centro de Detenção Provisória passou a conversar com os rebelados, que exigiam transferências. Por volta das 2h30 desta madrugada, os amotinados decidiram se entregar e libertar os reféns, que não sofreram ferimentos. A direção do presídio não informou se foram ou não atendidas as reivindicações dos rebelados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.