Presos fazem greve de fome em Sorocaba

Os 583 presos da Cadeia Pública de Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo, iniciaram hoje uma greve de fome, em protesto contra a demora no andamento dos seus processos na Justiça. Os detentos não tomaram café da manhã, recusaram o almoço e, até a tarde, não tinham aceitado nenhuma alimentação. Segundo o diretor da unidade, delegado Dirceu Marcelino, a greve não está relacionada às rebeliões em outros 24 presídios sob a liderança da facção conhecida como Primeiro Comando da Capital (PCC). Marcelino disse que os líderes do movimento estão exigindo maior rapidez do sistema judiciário. Os presos reclamam da morosidade dos processos em andamento na Justiça, pois muitos deles acreditam que já poderiam ter obtido a liberdade. A direção do presídio negocia o encerramento do protesto. Os presos exigiam a participação de juízes criminais da Comarca nas negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.