Presos fazem greve em Sorocaba

Os 260 presos que cumprem sentença em regime semiaberto na Penitenciária Dr. Danilo Pinheiro, em Sorocaba, entraram em greve hoje, em protesto contra o excesso de lotação. Eles cruzaram os braços logo no início da manhã e negaram-se a sair para trabalhar fora do presídio. Muitos são empregados em indústrias da cidade, outros prestam serviços para a prefeitura e órgãos públicos. Eles reclamavam que as celas têm camas para oito presos, mas estão abrigando 14 ou 15. Aqueles que excedem o número de leitos têm que dormir no chão. A lotação excessiva dificulta também a contagem dos prisioneiros e atrasa a saída para o trabalho. Segundo o diretor de reabilitação da penitenciária, Euclides Pereira, o protesto foi pacífico e não atingiu a ala que abriga os 400 condenados que cumprem pena em regime fechado. A direção do presídio negociou com os grevistas, comprometendo-se a encaminhar uma pauta de reivindicações ao juiz corregedor de presídios da Comarca, Pedro Luís Alves de Carvalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.