Presos fazem reféns e destroem cadeia em SP

Os 88 presos da cadeia públicade Mairinque, na região de Sorocaba, rebelaram-se contra adetenção de uma visita, tomaram três colegas como reféns edestruíram o prédio. A rebelião começou na noite de domingo eterminou na manhã de hoje. O tumulto começou depois que os presos tomaramconhecimento de que a mulher de um deles fora detida do lado defora da cadeia por estar levando um revólver calibre 38 em umasacola. A mulher provavelmente tentaria passar a arma para omarido. Com estiletes e outras armas improvisadas, os presosameaçaram matar os reféns e exigiram a presença de um juiz. Elesquebraram as celas e colocaram fogo nos colchões. O delegadoMarcelo Sampaio Pontes negociou com os amotinados. De manhã,quatro presos foram transferidos para São Paulo. O juiz de Mairinque, Fábio Varlese Hillal, determinou ainterdição do prédio. Os outros detentos estavam sendotransferidos no fim da tarde. Foi a segunda rebelião com danos aprédios do Estado em menos de uma semana na região de Sorocaba.Na semana passada, os presos haviam destruído a cadeia públicade Capão Bonito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.