Presos fogem da penitenciária de Campo Grande (MS)

Um grupo de 12 presidiários conseguiu fugir da Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, no final da noite desta sexta-feira, 13. Sete dos fugitivos tiveram participação nas rebeliões ocorridas nos três maiores presídios do Estado em maio deste ano.Segundo informações de policiais militares e agentes penitenciários que estavam em serviço no momento da fuga, entre 30 ou 40 presidiários tentaram fugir pulando o muro do presídio com a utilização de sete cordas, com 25 metros de cada, feitas de lençóis e cobertores.OS PMs dispararam vários tiros. Um dos presos, Carlos Alberto da Silva Oliveira, foi baleado e morreu. Em seguida, a maioria desistiu da fuga voltando às celas, conforme explicou o subcomandante Cia de Guarda e Escolta da Polícia Militar, capitão Praeiro. Ele afirmou que a pronta intervenção da PM evitou maior número de fugas. As visitas deste final de semana foram suspensas, e foi determinado estado de emergência nos presídios de Campo Grande, Três Lagoas e Dourados.Estão foragidos, Agapto César Machado Esquivel; Alex Sandro Fonseca da Silva; Jefferson da Silva Lima; Luiz Otávio Arruda; Fernando de Matos Silva; Gil Wendel Soares; Hélio Vieira Leite; Derley Batista de Abreu; Pedro Edson da Silva Júnior; Márcio Rafael de Oliveira Alves. Ainda do lado interno do presídio os policiais contiveram Mauri Siqueira; Antônio dos Santos Vaz; Vagner Vilauba; Júlio César Alves de Azevedo; Cláudio Henrique Orlartechea; Wanderson Soares dos Santos.Na busca aos fugitivos, os policiais localizaram no início da manhã o automóvel Del Rey, placa BJS-7187, de Aparecida do Taboado (MS), com 100 quilos de maconha paraguaia prensada, no porta-malas. O carro estava estacionado a três quilômetros da Máxima. Foi preso o motorista, Cristiano César Augusto Oliveira. Outros dois ocupantes do veículo conseguiram fugir. Está sendo investigada a possibilidade de envolvimento do caso, com a fuga da Máxima.SuicídioNeste sábado pela manhã na periferia de Dourados, Sul do MS, foi localizado o corpo do sargento PM Geraldo Magela Massoca, lotado na Polícia Rodoviária Estadual de Dourados.Ele era um dos 20 policiais rodoviários estaduais presos na "Operação Gato de Botas" desencadeada no dia 22 de setembro pela Polícia Federal para prender policiais militares envolvidos com esquema de tráfico de drogas, contrabando e formação de quadrilha.O corpo, com um revólver calibre 38 ao lado, estava dentro Gol placa HRF-3981, de Dourados (MS), em frente a residência da vítima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.