Presos fogem de delegacia em táxi

Presos da Delegacia Antitóxicos de Curitiba, instalada no Bairro Batel, próximo ao centro da cidade, utilizaram os serviços de um taxista para a fuga empreendida na tarde de domingo. Depois de deixarem a delegacia, 4 dos 9 fugitivos tomaram o táxi, que deixou um deles no centro da cidade e os outros no Bairro Pinheirinho. Eles pagaram R$ 25,00 pela corrida, que custou R$ 21,00, e não quiseram troco. O taxista só soube que eram fugitivos, quando retornou ao ponto. Nenhum tinha sido recapturado até a tarde de hoje.Para facilitar a fuga, os presos envenenaram um cachorro rottweiler e um pastor alemão - um deles morreu e o outro está internado em uma clínica veterinária -, provavelmente antes de quebrarem a parede dos fundos com uma barra de ferro. Como as câmeras do circuito interno estão fixadas no corredor e no portão principal, eles não foram percebidos ao passar pelo canil e pular o muro de uma casa vizinha. O alarme foi dado depois da fuga por outro preso, que preferiu permanecer na cadeia.Além da captura dos fugitivos, a delegacia também está empenhada em descobrir como o veneno dado aos cachorros entrou na cadeia. Entre os fugitivos, três já estão condenados por tráfico de drogas, enquanto os outros seis aguardam julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.