Presos liberados para o Dia dos Pais são levados de volta à cadeia

Pelo menos seis detentos beneficiados com a saída temporária para o Dia dos Pais já voltaram para a prisão. Dois detentos do Instituto Penal Agrícola de Bauru voltaram à prisão no mesmo dia. Outros dois, liberados pela Penitenciária 1 de Bauru foram presos por volta das 17 horas de quinta-feira, 10, em Jundiaí. Em São Paulo, dois beneficiados foram presos nesta sexta-feira pela Polícia Militar, acusados de roubo.Em Bauru, Charlie Aparecido Demésio Galvão foi barrado na porta do presídio porque estava saindo com documentos de identidade de três mulheres, duas folhas de cheques em branco e documentos de um veículo, fruto de furto ocorrido no mês passado numa padaria da zona sul da cidade. Hallex Roberto de Campos foi encontrado num clube, por volta das 22h30 horas, horário em que os indultados não podem permanecer em locais públicos. Ambos foram levados para o Centro de Detenção Provisória e deverão perder o benefício de cumprir a pena no regime semi-aberto. Douglas Fabian Szabo Alves e André Luiz Grosseli foram flagrados por um vigilante quando tentavam roubar um veículo estacionado na Mario Borin, em Jundiaí. Levados à delegacia, foram reconhecidos por testemunhas e autuados em flagrante pelo delegado Osvaldo Roberto Cândido.Em São Paulo, os policiais que faziam patrulhamento pela Rua Ribeiro de Vasconcelos, na Vila Zilda, desconfiaram da atitude de Joel Rodrigues Pereira, de 26 anos, e decidiram abordá-lo. Na abordagem eles descobriram que a moto conduzida por Pereira havia sido roubada no dia 22 de abril deste ano. O caso foi registrado no 73º Distrito Policial. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), Carlos da Silva foi detido assaltando uma loja no bairro Belém, zona leste de São Paulo. Ainda segundo a SSP, Silva não tem nem pai nem filho, mas recebeu o benefício por bom comportamento.As polícias Militar e Civil e Bauru informaram que os detentos liberados e suas famílias serão mantidos sob vigilância discreta. Todas as folgas foram suspensas nas polícias e a vigilância das unidades policiais foi aumentada em função das informações levantadas semanas atrás de que o Primeiro Comando da Capital (PCC) atacaria no fim de semana do Dia dos Pais.Ampliada às 16h05

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.