Presos libertam reféns em presídio em São José dos Campos

Uma tentativa de fuga frustrada no Centro de Detenção Provisória de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, desencadeou um motim na tarde desta quinta-feira, 18. A confusão começou às 15 horas quando um grupo tentou sair do presídio de segurança máxima. Era dia de visita e os parentes ficaram presos nas celas junto com os 1.174 detentos. O local tem capacidade para 512 homens.Policiais militares e do Corpo de Bombeiros foram ao local e começaram as negociações. A situação começou a ser controlada por volta das 18 horas, quando 60 dos 225 parentes que estavam nas celas foram liberados. "Lá dentro eles garantiram que nenhuma família seria agredida", disse uma mulher de um preso, que fazia parte do grupo libertado. "Eles fazem este movimento por mais dignidade. A superlotação ninguém agüenta. Aidéticos e tuberculosos têm que ficar junto na cela, todo mundo espremido", desabafou.Quatro agentes penitenciários foram feitos reféns e até às 19 horas somente um tinha sido libertado. De acordo com informações da PM o grupo que faz os agentes reféns estava armado com um revolver calibre 38.Matéria ampliada às 20h22

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2007 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.