Presos mais 3 PMs por furto a banco

Grupo de dez assaltantes foi detido graças a uma denúncia anônima

Josmar Jozino, O Estadao de S.Paulo

16 de maio de 2009 | 00h00

Três soldados da Polícia Militar e sete assaltantes foram presos e um cabo continuava foragido após tentativa de furto a um caixa eletrônico, às 3h45 de ontem, no Pari, zona norte de São Paulo. Segundo a Corregedoria da corporação, a função dos quatro PMs na ação criminosa era dar cobertura aos ladrões. Eles estavam fora de serviço e com armas particulares.Agentes da Corregedoria da PM chegaram ao bando graças a uma denúncia anônima. O autor da ligação deu detalhes precisos da ação dos criminosos. Revelou que a quadrilha agiria na madrugada, entre 3 e 4 horas, no caixa eletrônico do Banco Itaú da Rua Carlos de Campos. Às 3h45 os assaltantes chegaram num SpaceFox, num Fiat Palio, num Corsa e numa moto.O bando dividiu as tarefas. Entraram na agência e foram presos Rafael Ferreira Nogueira, de 26 anos; Gilmar Pereira da Silva, de 29; e José Carlos Rodrigues Abrão, também de 26. A função deles seria colocar um banner nos vidros para impedir que alguém do lado de fora tivesse a visão de dentro do banco. Na rua os agentes prenderam em seguida Eduardo da Silva Carvalho, de 20 anos; Thiago Ferreira Solto, de 22; e José Elzo de Miranda, de 53 anos. Eles estavam com as ferramentas e o maçarico que seriam usados para arrombar o equipamento eletrônico.O soldado Marcos Paulo de Souza, de 29 anos, portava uma pistola 380 e estava no Palio, dando cobertura aos parceiros. O soldado Clayton Vieira da Silva, de 32 anos, também carregava uma pistola 380 mm. Ele ocupava o SpaceFox ao lado do motorista Danilo Carlos da Silva, de 28 anos. Um PM é do 19º Batalhão (zona leste)e outro do 37º Batalhão (zona sul).O soldado Valdemir Maziero, do 7º Batalhão (Centro) foi preso ontem à noite por homens da Corregedoria da PM. Até as 20 horas, o cabo Adriano Marques, do 37º Batalhão (Capão Redondo), continuava foragido. Ele é lotado na mesma unidade de outros PMs acusados de integrar o grupo chamado de "Highlanders", acusado de execuções na zona sul.Segundo o major Levi Felix, porta-voz da Corregedoria da Polícia Militar, os agentes receberam a denúncia anônima às 14 horas de anteontem. Às 18 horas, a equipe, coordenada por dois tenentes, começou a traçar o plano para prender o bando. Homens do serviço reservado ficaram estrategicamente posicionados nas imediações da agência desde o início da madrugada. Mesmo assim, o cabo e o soldado conseguiram fugir. Uma moto Honda Titã foi apreendida no local.ROMÃO GOMESOs acusados foram autuados em flagrante no Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) por tentativa de furto e formação de quadrilha. Os PMs foram removidos para o Presídio Militar Romão Gomes, na Água Fria, na zona norte. A unidade abrigava, ontem, 203 detentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.