Presos mais dois de bando de classe média

Detidos no Rio trocariam drogas sintéticas por maconha e cocaína

Talita Figueiredo, RIO, O Estadao de S.Paulo

14 de novembro de 2007 | 00h00

A Polícia Civil prendeu mais dois suspeitos de integrar uma quadrilha de traficantes de classe média que comprava drogas em morros cariocas para revender em bairros da zona sul. O estudante Sérgio Corlett, de 19 anos, foi detido num condomínio da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, na casa de um amigo, onde morava, no início da manhã de ontem. Anteontem, foi preso Deividi Edson Silva dos Santos, de 18 anos, morador do Morro do Fallet, em Santa Teresa (centro), que atuaria nas favelas. Ele venderia maconha e cocaína para o bando, em troca de drogas sintéticas.Na semana passada, a Delegacia Contra as Drogas (DCod) indiciou e prendeu nove jovens de classe média por tráfico e associação para o tráfico. De acordo com a polícia, Corlett era um viciado que passou a traficar. Por ser freqüentador assíduo de raves, sua função na quadrilha seria encontrar quem vendesse a droga, comprá-la e entregar para o estudante de psicologia Bruno D? Urso, de 18 anos, apontado como o chefe do bando. Além disso, Corlett também venderia ecstasy e LSD para amigos e em festas. GRAVAÇÃOSantos foi preso em um escritório de engenharia na Glória (bairro vizinho de Santa Teresa), onde trabalhava como arquivista. Segundo a polícia, é dele a voz que aparece em uma gravação feita com autorização da Justiça em que um homem do morro do Fallet negocia a venda de maconha com o estudante Maycon Scoralick, de 20 anos, já preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.