Presos mantêm 4 menores como reféns no MT

Quatro menores infratores ainda continuam reféns dos presos rebelados da cadeia pública de Rondonópolis, a 210 quilômetros de Cuiabá, no sul de Mato Grosso. A rebelião começou no domingo por volta das 11 horas quando oito menores e três mulheres foram feitos reféns no horário de visitas. Os menores reféns foram transferidos para a cadeia no sábado porque a única Delegacia da Infância e Adolescência da cidade foi inundada em conseqüências das chuvas de sexta-feira. A rebelião está sendo liderada por 89 dos 220 presos da cadeia. No começo da tarde de ontem, quatro menores e três mulheres de detentos foram liberados. No início da noite foram suspensas as negociações com os 89 presos rebelados, que reivindicam revisão de penas, de processos, melhoria nas condições de habitação, alimentação e a transferência de 26 presos para a penitenciária Mata Grande, localizada em Rondonópolis. Luz, água, telefone e alimentação foram cortados. O clima é tenso no local. As negociações não avançaram, informou a tenente, Ridalva Reis de Souza, do 5º Batalhão da Polícia Militar, porque os presos não apresentaram "uma pauta concreta definida de reivindicações". Entre os rebelados, há presos condenados e provisórios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.