Presos negociam fim da rebelião no Tocantins

Os presos da penitenciária de Gurupi, no Tocantins, esperam a chegada de um padre e de um juiz para negociar o fim da rebelião. Apenas um promotor está no presídio e os 130 presos estão rebelados desde ontem, às 16 horas. Um agente penitenciário está sendo mantido como refém. Eles querem melhor atendimento de saúde e revisão das penas e esta já é a segunda rebelião da semana. Na quarta-feira um detento conseguiu fugir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.