Presos no RS acusados de golpes contra produtores rurais

Grupo atraia agricultores e os faziam adiantar parte do valor sobre negócios, mas não entregava produtos

Elder Ogliari, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2008 | 19h43

Uma força-tarefa coordenada pelo Ministério Público Estadual com apoio da Polícia Civil e da Brigada Militar (a polícia militar gaúcha) prendeu 16 participantes de um grupo acusado de aplicar golpes em produtores rurais de diversos Estados brasileiros, nesta terça-feira, 16, em dez cidades do Rio Grande do Sul.   Segundo os promotores que investigaram o caso, o grupo atraia interessados em adquirir milho, soja, trigo, animais, máquinas agrícolas e silos para um escritório, no qual exibia fotos dos produtos. Na seqüência, levava o potencial comprador a ver os grãos ou equipamentos em galpões ou propriedades rurais alugadas.   Ao mesmo tempo, integrantes do grupo passavam-se por interessados no mesmo negócio. Para não perder a oferta, os compradores reais adiantavam a maior parte do dinheiro e depois ficavam esperando a mercadoria que nunca chegava.   O Ministério Público calcula que o grupo tenha lesado pelo menos 25 produtores rurais e faturado cerca de R$ 5 milhões com o golpe.

Tudo o que sabemos sobre:
operaçãoquadrilhaRio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.