Presos rebelados mantêm reféns em presídio de Natal

Presos começaram uma rebelião na tarde de quarta-feira no presídio de Alcaçuz, em Natal, fazendo reféns 22 mulheres, duas delas grávidas, e dois agentes penitenciários, Marcos Vinícius Gomes, de 32 anos, e Antônio da Silva Filho, de 28 anos. Eles foram tomados como reféns na hora da visita. Houve troca de tiros. Os detentos subiram no telhado da prisão e começaram a atirar nos policiais com um revólver 38 e uma pistola automática. Os agentes foram levados ao telhado, com uma corda amarrada no pescoço. Os detentos passaram a agredi-los inclusive quebrando telhas nas suas cabeças.A rebelião teria sido motivada pela transferência de 20 presos para presídios do Ceará e Paraíba. Os detentos pedem também a demissão do vice-diretor do presídio de Alcaçuz.As negociações estão sendo conduzidas pelo diretor do presídio, José Tex, pelo major Ariobaldo e Ivanaldo Bezerra. A imprensa está sendo mantida afastada do local por motivo de segurança. Um preso que se feriu ao pular do telhado foi levado para o hospital Valfredo Gurgel, em Natal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.