Presos rebelados no Rio estão sem água e luz

A direção do Departamento do Sistema Penitenciário decidiu cortar a água e a luz da Casa de Custódia Muniz Sodré, onde presos fazem agentes penitenciários reféns há mais de 14 horas. Os detentos prometeram liberar os guardas penitenciários pela manhã, mas isso não aconteceu. Os rebelados estão soltos nas galerias A e B e mantêm seis agentes em seu poder. Um dos guardas foi liberado de madrugada, depois de passar mal. No início da rebelião ele havia sido medicado depois de sofrer uma crise nervosa.O levante começou por volta das 20h30 de ontem. Os presos fizeram os guardas reféns e tentaram fugir, vestindo os uniformes dos agentes. Eles foram impedidos por policiais militares que fazem a segurança da casa de custódia. Os detentos rebelados, que dizem pertencer ao Comando Vermelho, pedem a transferência de presos ligados ao Terceiro Comando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.