Presos rebelados no Rio exigem presença de jornalistas

Os presos rebelados na Casa de Custódia Jorge Santana, no complexo de Bangu, na zona oeste da cidade, exigem a presença da imprensa para dar fim ao motim. Eles querem ainda a transferência de um grupo para o presídio Ari Franco, em Água Santa, zona norte do Rio, e melhoria na alimentação.O coordenador do Gerenciamento de Contingência da Secretaria de Segurança Pública, coronel Aluísio Guedes, acredita que, com a entrada dos jornalistas na unidade, os presos, que mantêm dois PMs reféns, se renderão.Os detentos estão concentrados no telhado na casa de custódia. Pintaram as inscrições ?CV? e ?PCC?, numa referência aos grupos criminosos Comando Vermelho e Primeiro Comando da Capital, facções do Rio e de São Paulo. Essa é a quinta rebelião no Complexo de Bangu em três meses. Em julho, 57 presos conseguiram escapar da Casa de Custódia Jorge Santana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.