Presos rebelam-se e fazem 2 reféns em cadeia de Pitangueiras

Entre cinco e dez detentos fugiram, mas três foram recapturados; ação terminou com pelo menos um ferido

Brás Henrique, de O Estado de S.Paulo,

09 de fevereiro de 2008 | 15h12

Um grupo de presos se rebelou na Cadeia de Pitangueiras, na região de Ribeirão Preto, no início da manhã deste sábado, 9, após uma tentativa de fuga frustrada. Eles dominaram um agente e um carcereiro e pegaram as duas pistolas que estavam com os policiais. Um tiro de raspão feriu o carcereiro.  Os reféns foram liberados logo após as 12 horas, e a rebelião encerrada. Uma juíza de Ribeirão Preto, o delegado local Luis Henrique Martin e o delegado seccional de Sertãozinho, José Roberto Maldonado, participaram das negociações para a rendição completa. Entre cinco e dez presos fugiram, sendo que três foram recapturados em seguida. Um guarda civil municipal passava ao lado da cadeia e percebeu a ação de fuga, trocando tiros com os detentos. Os rebelados subiram no telhado da cadeia, com um dos reféns.  A cadeia tem capacidade para 24 presos e estava com 70. Os rebelados usaram a superlotação como motivo para a ação, pedindo ainda limpeza das celas e melhorias na alimentação e no atendimento médico.  Os reféns liberados foram encaminhados para a Santa Casa local. A Polícia Militar usou o seu helicóptero para localizar os fugitivos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.