Presos suspeitos de matar padre no litoral paulista

A polícia prendeu nesta quinta-feira duas pessoas suspeitas de participação na morte do padre Antônio Benedito Spoladori, de 51 anos, encontrado morto em casa no domingo, em Itanhaém, no litoral sul de São Paulo. Vários objetos roubados da residência do padre, como televisor, aparelho de som e filmadora, foram encontrados nas casas de Alberto Cristian de Oliveira, de 35 anos, e Kelly Aparecida dos Santos, de 25 anos. Eles confessaram o roubo, mas negaram que tenham matado Spoladori. Eles apontaram o marido de Kelly, Marcos Canuto Reis, que está foragido, como autor do homicídio.Essa versão está sendo encarada com reservas pelos policiais. "Pelo tamanho do padre, o crime foi praticado no mínimo por duas pessoas", disse o delegado Osvany Zanetta Barbosa. A polícia suspeita também do envolvimento de Antônio Carvalho. Ele estava junto com Alberto Cristian de Oliveira no momento da prisão e tinha em seu poder uma pequena quantidade de maconha. Ele acabou revelando que havia mais droga em casa, onde os policiais apreenderam um tablete de cocaína pesando mais de 300 gramas. Nas buscas realizadas no local, foram encontrados vários carimbos de órgãos ligados à igreja e seus representantes. Carvalho foi preso por tráfico de entorpecente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.