Presos três suspeitos da morte de garoto em assalto no Rio

A Polícia Militar do Rio de Janeiro prendeu por volta das 16 horas desta quinta-feira, 8, três suspeitos da morte do garoto João Hélio Fernandes, de 6 anos, que ficou preso ao cinto de segurança, depois que a mãe teve o carro roubado, e foi arrastado por sete quilômetros durante a fuga dos bandidos. Os três rapazes são moradores do Morro da Serrinha e estavam armados quando foram presos. De acordo com o tenente-coronel Batalha, eram dois maiores e um adolescente. A polícia chegou aos suspeitos por denúncia anônima. Até a tarde desta quinta, o disque-denúncia já havia recebido 15 ligações dando conta do paradeiro dos criminosos. O serviço oferece recompensa de R$ 4 mil para quem der informações que ajudem a polícia a prendê-los. O comandante da Polícia Militar do Rio, coronel Ubiratan Ângelo, disse nesta tarde que o policiamento tem de ser revisto em todo o Estado e que todos os batalhões estão envolvidos no caso do garoto. O comandante revelou que o crime comoveu a polícia."O sargento ficou tão emocionado que não conseguiu relatar a ocorrência por rádio. Existe um ser humano dentro da farda." O crime ocorreu na noite de quarta-feira. O menino estava no banco de trás do carro da mãe, Rosa Cristina Fernandes, de 41 anos, na zona norte do Rio, quando bandidos roubaram o veículo. A mãe abriu a porta traseira para tirar o garoto, mas João Hélio ficou preso pelo cinto, do lado de fora do carro. Os criminosos arrancaram, a porta do veículo fechou e o menino foi levado pendurado pelo abdome. Eles percorreram quatro bairros - Oswaldo Cruz, Campinho, Cascadura e Madureira.

Agencia Estado,

08 Fevereiro 2007 | 16h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.