Pressionado pela oposição, tesoureiro do PT se esquiva de acareação com doleiro

Pressionado pela oposição, tesoureiro do PT se esquiva de acareação com doleiro

Em audiência conjunta a comissões do Senado, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, evitou ontem se comprometer com uma possível acareação com o doleiro Lúcio Bolonha Funaro. Pressionado por senadores da oposição, Vaccari esquivou-se: "Isso (a acareação) temos que discutir depois com a direção partidária."

, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2010 | 00h00

Em depoimento à Procuradoria-Geral da República, o doleiro já havia dito que recursos desviados da Bancoop, cooperativa já foi presidida por Vaccari, foram usados para abastecer o esquema do mensalão do PT em 2005. O Ministério Público de São Paulo também investiga suposto esquema de desvio de recursos da Bancoop para financiamento de campanhas do PT.

Vaccari fez um depoimento técnico durante as mais de quatro horas de duração da audiência. Foi a primeira vez que falou publicamente sobre o caso. Ele negou irregularidades: "Não houve superfaturamento em nenhuma hipótese. Não houve contribuições a partidos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.