Previsão é de mais chuva em SP

A frente fria quase parada entre o litoral paulista e o litoral fluminense, além de esconder o sol desde o começo do, ano está provocando muita chuva. Até as 10 horas da manhã desta quarta, o volume de chuva somava 193 milímetros na estação do Instituto Nacional de Meteorologia, no Mirante de Santana, na zona norte. O índice normal em janeiro é de 253,9 milímetros. As temperaturas ficaram entre 18,7 e 24,2 graus no Inmet. Em janeiro, a média das mínimas é de 18,5 e, das máximas, de 27,6 graus.Segundo Alexandre Nascimento, meteorologista da empresa Climatempo, é a extensa faixa de nuvens carregadas que se estende desde São Paulo até o Acre que está provocando a chuvarada. De acordo com Nascimento, a persistência dessas áreas de instabilidade por mais de cinco dias sobre uma região configura o fenômeno Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), conhecido por "zacas".Nesta quinta, o tempo segue chuvoso; podem ocorrer tempestades em todo o Estado com a passagem de outra frente fria vinda do Sul. Só no oeste ocorrem períodos de sol. As temperaturas ficam entre 18 e 24 graus na capital e 20 e 27 nas praias. Sexta-feira o sol aparece no interior e na região metropolitana, sempre com chuvas à tarde. No litoral, no Vale do Paraíba e no norte, o tempo continua fechado.No fim de semana, o sol predomina entre algumas nuvens em todas as regiões paulistas e o tempo fica abafado, com pancadas de chuva à tarde provocadas pelo calor e alta umidade, as típicas chuvas de verão.A previsão da Climatempo é de que o sol que está faltando nesta primeira semana do ano marque presença na próxima semana.EstragosO CGE registrou chuva muito forte nos bairros Tatuapé, Penha e Ponte Rasa, na zona leste de São Paulo. Toda a capital paulista permaneceram em estado de atenção. Pelo menos dois alagamentos foram registrados pela CET: na avenida Francisco Morato, nos dois sentidos, próximo da Rua Paulo Moreira, onde apenas a faixa central esteve transitável. Avenida Eusébio Matoso, sentido bairro, faixa da direita entre as ruas Diogo Moreira e Cardeal Arcoverde.Uma árvore caiu sobre um carro por volta das 16h30 na Rua Gregório Zucchini, 106, no Jardim Olímpia, na zona sul da cidade, mas ninguém ficou ferido, conforme o Corpo de Bombeiros que enviou uma viatura para o local.A chuva causou também diversos pontos de alagamento intransitáveis: rua Brigadeiro Aroldo Veloso, junto à Rua Tabapuã - totalmente intransitável; - Avenida Cidade Jardim, sentido centro, junto à rua Brigadeiro Aroldo Veloso - faixa da direita intransitável; -Túnel Anhangabaú, em direção ao Aeroporto de Congonhas, operação comporta; - pista local da Marginal Pinheiros, sentido Interlagos, junto à Ponte Engenheiro Ary Torres - faixa da direita intransitável; - Avenida Antonio Munhoz Bonilha (ambos sentidos) X Avenida Nossa Senhora do Ó - totalmente intransitável; - Avenida Radial Leste, sentido bairro, junto ao Viaduto Guadalajara - apenas veículos grandes; - Avenida Professor Francisco Morato (ambos sentidos), junto à Praça Paula Moreira - somente a faixa central é transitável; - Avenida Eusébio Matoso, sentido bairro, da Rua Major Diogo Moreira até a Rua Cardeal Arcoverde - faixa da direita intransitável; - Viaduto Guadalajara, próximo da Avenida Alcântara Machado, sentido bairro e Avenida Eusébio Matoso, perto da Praça Antônio Fernando Sabino, sentido bairro, intransitável.A chuva forte no trecho de serra da Rodovia dos Imigrantes causou queda de energia nos túneis da pista de subida, entre os quilômetros 46 e 52. De acordo com a Ecovias, a queda de energia não causa transtornos aos motoristas porque os túneis da pista ascendente da rodovia dos Imigrantes não são extensos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.