Previsão é de muito calor em São Paulo até domingo

O ar continua quente e seco em São Paulo nesta sexta-feira, 25, depois de uma semana que começou com bastante frio. A temperatura deve chegar aos 28 graus nesta tarde na capital e a umidade do ar fica baixa, entre 20% e 30%. O calor e a baixa umidade relativa do ar devem continuar durante todo o fim de semana no Estado. As noites também não serão muito frias, com as temperaturas ficando em torno dos 13 graus, de acordo com a meteorologista Fabiana Weykamp, da agência Climatempo.No sábado, 26, os termômetros chegam aos 30 graus e no domingo, 27, aos 31. "Mas a nebulosidade já aumenta ao longo do dia", diz Fabiana. O tempo começa a mudar na capital e em grande parte do litoral - norte e Baixada Santista - no final da noite de domingo, quando com a chegada de uma nova frente fria associada à uma massa de ar polar, estão previstas rápidas pancadas de chuva. Mas, nas regiões sul, oeste e litoral sul de São Paulo, que incluem a região do Vale do Ribeira e de Presidente Prudente, a chuva já chega na manhã de domingo.Na segunda-feira, 28, o tempo vira de vez e a temperatura volta a cair bastante - chegando aos 19 graus na cidade de São Paulo - e o dia fica chuvoso em todo o Estado, até mesmo no norte, nas regiões de Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, onde nos últimos dias foram registrados os menores índices de umidade do Estado. Com a frente fria, os índices, abaixo de 20%, devem aumentar, melhorando bastante a qualidade do ar. Proibição de queimadasA Secretaria Estadual do Meio Ambiente manteve a proibição da queima da palha de cana nas regiões de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Marília e Barretos, com base no monitoramento meteorológico que indica índices de umidade relativa do ar abaixo do limite mínimo estabelecido. A proibição em qualquer período foi ampliada também para as regiões de Presidente Prudente, Araçatuba e Araraquara, onde os índices de umidade do ar ficaram abaixo de 20%. Nas regiões de Franca e Bauru, a queima só poderá ocorrer no período entre as 20 horas e as 6 da manhã. O menor nível de umidade relativa do ar medido nas últimas 24 horas ocorreu na região de Barretos, que chegou a 8%, confirmando a tendência de queda que vem se registrando nos últimos três dias em quase todo Estado. A secretaria estará monitorando as condições meteorológicas para definir a liberação ou suspensão das queimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.