JF DIORIO/AE
JF DIORIO/AE

Estradas federais têm 92 mortes no feriado de 7 de setembro

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, duas pessoas morreram em SP: uma na Rodovia Presidente Dutra e outra na Régis Bittencourt

O Estado de S. Paulo

08 Setembro 2015 | 14h24

Atualizada às 16h40

SÃO PAULO - As estradas federais registraram 92 mortes em acidentes de trânsito durante o feriado de 7 de setembro, de acordo com balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF), divulgado nesta terça-feira, 8. Como em 2014 não houve feriado prolongado, já que a data comemorativa da independência do Brasil caiu em um domingo, a PRF afirma que não é possível fazer uma comparação entre os números dos dois anos.

Segundo a PRF, apenas dois acidentes são responsáveis por cerca de 15% do total de mortos nas estradas. Quatro adultos e três adolescentes morreram em uma colisão na BR-070, na cidade de Montes Claros, em Goiás, após uma caminhonete invadir a pista contrária e bater de frente em uma picape, na noite do último domingo, 6. Os dois veículos pegaram fogo. 

Dois dias antes, seis pessoas da mesma família, que ocupavam um carro, morreram em outro acidente em Grão Mogol, em Minas Gerais. O veículo se chocou contra uma cegonheira que trafegava na BR-251 na contramão. Os motivos do acidente ainda são investigados. As vítimas - dois adultos, dois adolescentes e duas crianças - morreram no local.

Em São Paulo, foram registradas pela PRF duas mortes, 59 feridos e 95 acidentes. Os acidentes com mortes aconteceram na Rodovia Presidente Dutra, em Bonsucesso, na região de Guarulhos, e na Régis Bittencourt, em Miracatu.

Fiscalização. De acordo com dados preliminares, a PRF fiscalizou 129.244 veículos e realizou 38.912 testes do bafômetro, entre os dias 4 e 7 de setembro, quando houve a Operação Independência para combater a violência no trânsito. Ao todo, 69.548 condutores foram flagrados acima da velocidade máxima permitida e 1.056 pessoas foram pegas por dirigir após consumir bebida alcoólica. Delas, 151 acabaram presas por embriaguez.

Também foram registradas 6.777 ocorrências de ultrapassagem em local proibido. A infração é apontada pela PRF como a principal responsável por colisões frontais, consideradas as mais letais.

A PRF flagrou, ainda, 384 motociclistas sem capacete e 336 crianças sendo transportadas sem uso da cadeirinha. Segundo o balanço, 2.609 motoristas e passageiros foram pegos nas estradas sem o cinto de segurança. 

Rodovias estaduais. Nos 22 mil quilômetros de rodovias estaduais de São Paulo, houve 114 pessoas gravemente feridas e 21 mortes provocadas por acidentes de trânsito durante o feriado, segundo dados da Polícia Militar Rodoviária (PMR). Foram 12 atropelamentos e 294 acidentes com vítimas.

De acordo com a PMR, do total de mortos, três foram em colisões frontais provocadas por ultrapassagem em local proibido e excesso de velocidade. Outras seis pessoas morreram atropeladas. A PMR afirma que 70% dos acidentes com vítimas fatais aconteceram à noite.

Ao todo, 19.833 veículos foram fiscalizados e 3.764 motoristas passaram por teste do bafômetro. Os policiais autuaram 577 motoristas por beber e dirigir - 30 foram presos em flagrante por embriaguez ao volante. Houve também 1.707 autuações por ultrapassagem em local proibido e 16.001 veículos foram flagrados por radares em excesso de velocidade. 

Ainda segundo a PMR, 70 pessoas foram presas em flagrante por crimes diversos, nove procurados pela Justiça foram capturados e três armas de fogo, apreendidas. Os policiais também apreenderam 3,2 toneladas de drogas durante o feriado.

Mais conteúdo sobre:
Trânsito PRF São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.