Primeira-dama de Jundiaí é roubada

A primeira dama de Jundiaí, Maria Rita Haddad, presidente do Fundo Social de Solidariedade, foi roubada na tarde desta sexta-feira, na Rua Carlos Gomes, no bairro da Ponte São João. Ela chegava em uma confecção da família, quando um homem armado colocou um revólver calibre 38 em sua cabeça. O bandido fugiu levando a bolsa da vítima. De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, no interior da bolsa havia certa quantia em dinheiro e objetos pessoais de uma "mulher comum". A Polícia Militar recebeu informação de que o marginal teria fugido levando ainda jóias, o que não foi confirmado pela Prefeitura. O roubo ocorreu na mesma região onde na semana passada a aposentada Nair Cristina Cosmo, de 47 anos, levou dois tiros de revólver em roubo de carro, após assalto a uma lotérica, a 300 metros da fábrica de Maria Rita Haddad.Segundo a assessoria, a primeira dama "está em estado de choque". No mesmo horário, na Avenida São João, uma farmácia foi roubada pela 10a. vez neste ano. A violência em Jundiaí está assustando a população. Na madrugada de quinta-feira, um casal foi baleado ao chegar em casa. O homem de 55 anos morreu na hora e a mulher está internada com um projétil na cabeça. No sábado passado, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jamil Giacomello, foi seqüestrado junto com a sua mulher e dois dos três bandidos morreram em confronto com a PM, sem falar no atentado a bomba ao 3o. Distrito Policial, na mesma área. A capitã Carla Daniele Basson Níglia, da 4a. Companhia da PM, responsável pela Zona Leste da cidade, disse ser impossível manter um policial em cadaesquina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.