Primeira-dama leva pito e passa por saia-justa

Durante caminhada com Mercadante e Netinho em Carapicuíba, Marisa Letícia foi cobrada por eleitora e confundida com a ex-prefeita Marta Suplicy

Moacir Assunção, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2010 | 00h00

A primeira-dama Marisa Letícia passou por constrangimento ontem ao participar da campanha do candidato do PT ao governo do Estado, Aloizio Mercadante, em Carapicuíba. Enquanto aguardava a chegada do petista, em uma padaria, foi abordada rispidamente por uma moradora.

"As coisas não melhoraram por aqui, como vocês dizem", afirmou ela, com o dedo em riste. "Isso porque vocês só vêm aqui em época de eleição."

A mulher, que não se identificou, foi retirada do local pelo prefeito de Carapicuíba, Sérgio Ribeiro (PT). Marisa não comentou o episódio.

Mais tarde, no Instituto Casa da Gente, mantido pelo cantor e candidato ao Senado pelo PC do B, Netinho de Paula, Marisa ainda passou pelo desconforto de ser confundida com a ex-prefeita Marta Suplicy (PT). "Nossa, como a Marta está diferente!", comentou uma das mulheres que a aguardavam na sede da entidade.

Na terça-feira, na Favela Paraisópolis, em São Paulo, a primeira-dama já havia sido confundida - e não apenas com Marta, mas também com a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Outros achavam que ela é candidata. Uma moradora até chegou a lhe pedir a liberação de sua aposentadoria.

Netinho. Durante caminhada por Carapicuíba, que se iniciou pela Cohab 2, Netinho era aplaudido em todos os lugares pelos quais passava. A cidade é berço do pagodeiro e candidato a senador. Solícitos, Marisa, Mercadante e Netinho tiraram muitas fotos com populares. "Se tem campanha, vamos fazer", afirmou a primeira-dama, na saída.

Lula. A estratégia do partido, que tem procurado vincular o nome de Mercadante ao do presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai ser cada vez mais fortalecida, segundo o presidente estadual do PT, Edinho Silva. Até o fim da campanha, está previsto que Lula virá mais quatro vezes a São Paulo, enquanto a primeira-dama fará vários eventos ao lado do candidato petista. Hoje à tarde, estará com ele em uma feira de cosméticos no ExpoCenter Norte.

Crack. Durante a visita a Carapicuíba, Mercadante entrou em um tema que tem sido insistentemente abordado pelo candidato do PSDB à Presidência, José Serra - o rival de seu partido em âmbito nacional. "Há 300 mil dependentes de crack no País e isso é insuportável. Precisamos enfrentar, com força, o crime organizado", disse o candidato petista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.