Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Primeira vítima fatal de rompimento de barragem em MG era médica da Vale

Irmã confirmou a morte de Marcelle Porto Cangussu, que trabalhava na empresa de mineração desde 2015

Luan Santos, Especial para O Estado

26 de janeiro de 2019 | 12h36
Atualizado 26 de janeiro de 2019 | 23h29

A médica do trabalho Marcelle Porto Cangussu foi a primeira vítima confirmada entre os mortos da tragédia da barragem da Vale, em Brumadinho (MG). Ela havia completado 35 anos no dia anterior à tragédia.

De acordo com a irmã da médica, Juliane Porto, Marcelle estudou Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e trabalhava desde 2015 na Vale.

Ela não estaria escalada para trabalhar nesta sexta-feira, 25, mas teria sido chamada às pressas.

Nas redes sociais, parentes e amigos lamentaram a morte de Marcelle. A Associação Nacional de Medicina do Trabalho manifestou “condolências” à família.

Até as 23 horas de sábado, outras sete vítimas também tiveram a identidade confirmada. São eles: Jonatas Lima Nascimento, Carlos Roberto Deusdedit, Leonardo Alves Diniz, Fabricio Henriques, Robson Máximo Gonçalves e William Jorge Felizardo Alves e Eliandro Batista de Passos.


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.