Divulgação
Divulgação

Primeiro cão salva-vidas do Brasil começa a atuar em SC

Ice já prestou socorro às vítimas de Mariana e atende como terapeuta em hospital; o animal começou a trabalhar como salva-vidas nesta segunda

Aline Torres, Especial para O Estado

17 Janeiro 2017 | 18h10

Ice é um cão herói. Faz parte da quarta geração de labradores de resgate de Santa Catarina e já recebeu oito medalhas internacionais. Prestou socorro às vítimas da tragédia em Mariana (MG) e atende como terapeuta semanalmente os pacientes do Hospital Marieta Konder, localizado em Itajaí, na região do Vale. Mas nesse verão enfrenta um desafio inédito: salvar as pessoas do afogamento. Ele é o primeiro cão salva-vidas do Brasil.

O primeiro dia de trabalho foi na segunda-feira, 16, na praia das Cabeçudas, em Itajaí. Assim como os seus colegas do 7° Batalhão de Bombeiros Militar de Itajaí, ele usa uniforme de identificação.

Seu turno é das 15h às 20h, horário que o sol está mais ameno. Se não há ocorrências, o labrador fica na sombra e é constantemente hidratado.

Ice tem sete anos e desde o segundo mês de vida começou a ser treinado pelo sargento Evandro Amorin, de 48 anos. Os dois moram juntos e enfrentaram dezenas de missões importantes, que chegaram ao fim na semana passada, quando Amorin se aposentou. Mas não há tristeza. Ice segue na companhia de seu filho, o soldado Thiago Amorin. "Ice é da nossa família, é meu irmão e estou muito orgulhoso dele", disse o sargento.

O projeto foi inspirado em cães guarda-vidas que atuam na Itália. A função de Ice é ajudar nos salvamentos a mais de uma vítima. Enquanto, seus colegas retiram uma pessoa no mar, ele nada e entrega o flutuador para a outra vítima.

Mais conteúdo sobre:
Santa Catarina Mariana Vale Brasil Itália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.