Primo é acusado pelo seqüestro de sobrinho do governador do ES

A polícia de São Paulo confirmou nesta quarta-feira que o seqüestro do dentista Mario Augusto Favarato Ruy, de 22 anos, sobrinho do governador do Espírito Santo, José Ignácio Ferreira (PTN), foi planejado pelo primo dele, Rogério Favarato e pelo vizinho Jorge Bergamin. Ruy, seqüestrado no dia 25 de abril, no Espírito Santo, foi libertado na noite de terça-feira, no km 24 da Via Anchieta, na Grande São Paulo, sem que o resgate fosse pago.A liberação ocorreu depois de telefonemas entre a polícia e os seqüestradores. "Eles se viram acuados e libertaram o rapaz", disse o diretor do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), Godofredo Bittencourt Filho. Após a prisão de 10 dos 18 integrantes do grupo, em Vitória, os demais, já identificados, decidiram libertar o sobrinho do governador. "Ele nem sabia onde estava" disse Ferreira, que esteve em São Paulo para acompanhar a liberação do sobrinho e o levou hoje à tarde para Vitória.Ruy foi seqüestrado às 7h30, na estrada que liga Vitória a Domingos Martins, onde trabalha. Três colegas que o acompanhavam foram deixados pelo caminho. Os bandidos passaram pelo Rio e em São Paulo usaram quatro cativeiros: três nas favelas Santa Cristina e Jardim Estádio, em Santo André (no ABC) e o último numa chácara."Nos três primeiros tinha grito de criança e latidos. No último, ouvi canto de passarinhos e grilos", afirmou Ruy. Ele disse ter ficado o tempo todo algemado e encapuzado. "Pensei que iria morrer quando disseram que seria solto." O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo, coronel Edson Ribeiro do Carmo, informou que, no dia seguinte ao seqüestro, após uma denúncia, foi preso o primo de Ruy, que tem passagem por furto de moto e roubo de carga. "Ele passou para a quadrilha as informações sobre os hábitos do seqüestrado. Com as indicações dele, prendemos Bergamin que é vizinho da família."No domingo, foram presos no Espírito Santo e no sul de Minas Gerais mais sete seqüestradores. Dias antes, no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, fora preso Josemar da Silva, com 4 quilos de cocaína. Estão foragidos Sérgio Batista de Araújo Filho, um dos chefes do bando; Edmundo Amorim Costa, Mario Hiroshima, Rodrigo Ferreira Zeni, de São Paulo; Ronildo Damazio Rosa e Tiãozinho, de Minas, e Ademir Antônio Zache, do Espírito Santo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.