Príncipe viaja ao Brasil para centenário da imigração japonesa

Naruhito deixou o Japão nesta segunda-feira; na quarta, herdeiro participa de evento com Lula em Brasília

Efe,

16 de junho de 2008 | 10h19

O príncipe herdeiro da Coroa do Japão, Naruhito, viajou nesta segunda-feira, 16, ao Brasil para comemorar o centenário da imigração japonesa no país que abriga a maior comunidade nipônica no exterior, segundo a agência de notícias Kyodo.   Veja também:   Especial do Centenário da Imigração japonesa   Em 2008, o Brasil lembra os 100 anos da saída do navio Kasato Maru de Kobe (oeste do Japão) até o porto de Santos, em 1908, com o primeiro grupo de 781 imigrantes japoneses a bordo. A princesa Masako não acompanhará o marido na viagem, pois está em tratamento médico devido a um "transtorno adaptativo".   O príncipe herdeiro, de 48 anos, chegará a Brasília após fazer escala em Nova York. Durante sua viagem, Naruhito passará também pelas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, onde visitará locais históricos e museus relacionados aos primeiros imigrantes japoneses que chegaram ao Brasil.   Na semana passada, Naruhito se mostrou interessado em conhecer descendentes de japoneses que moram no Brasil - que atualmente somam mais de um milhão e meio de pessoas - e disse que gostaria de "ouvir o que eles têm a dizer, de ver seu compromisso com a comunidade brasileira, assim como as dificuldades que tiveram que enfrentar".   Na quarta-feira o príncipe herdeiro discursará em Brasília em um ato comemorativo presidido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e depois se dirigirá a São Paulo, onde visitará um memorial dos pioneiros japoneses.   Naruhito, cuja última visita ao Brasil foi em 1982, comparecerá ainda no sábado a uma cerimônia para comemorar o centenário da imigração japonesa ao Brasil, que deve contar com a presença de centenas de pessoas. Por último, visitará Maringá (PR) e Rio de Janeiro antes de retornar ao Japão no dia 27, após uma escala em Los Angeles (EUA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.