Princípio de incêndio causa transferência de pacientes

Um curto-circuito nos geradores do Hospital São Camilo, na unidade em Santana, zona norte, provocou um princípio de incêndio por volta das 13 horas de ontem. O fogo foi controlado pela brigada de incêndio do hospital e pelo Corpo de Bombeiros. Não houve feridos. Os geradores foram ligados às 10 horas, devido à falta de energia no bairro. O hospital ainda está averiguando o que pode ter motivado esse curto-circuito. Os geradores ficam no primeiro subsolo, atrás do estacionamento, fora do edifício. Para evitar um incêndio de maiores proporções foi acionado o plano de contingência de risco, que prevê o corte de energia nas dependências. Por esse motivo, parte dos pacientes da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) foram transferidos, já que precisam de aparelhos de ventilação movidos a energia elétrica. Os oito pacientes da UTI infantil, localizada no 6º andar, foram removidos pelas escadas para as outras duas unidades do São Camilo, nos Bairros de Pompéia e Ipiranga, e para o Hospital Nossa Senhora de Lurdes. Cinco pacientes da UTI para adultos foram encaminhados para a unidade na Pompéia. Segundo o hospital, a remoção desses pacientes, que ficam no 10º andar, foi feita pelo elevador. Foram acionadas ambulâncias para a transferência dos doentes. Já os pacientes estáveis, que não necessitam de aparelhos, permaneceram no hospital. Até as 19 horas, três andares e dois elevadores já contavam com energia, e a previsão era de que ela fosse totalmente restabelecida até as 21 horas. O hospital interrompeu o atendimento do pronto-socorro, e os pacientes foram encaminhados para hospitais da região, como o Mandaqui. A realização de exames, cirurgias e consultas foi interrompida e também não serão retomados hoje. Para saber se o hospital retomará o atendimento amanhã, é recomendável ligar para o (0xx11) 2972-8022.

Mônica Cardoso, O Estadao de S.Paulo

17 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.