Princípio de incêndio interdita sede da Editora Abril

Um princípio de incêndio interditou, na tarde desta sexta-feira, o edifício sede da Editora Abril, na Marginal Pinheiros, em São Paulo. Segundo as primeiras informações, o fogo começou no setor de Transportes, no subsolo do edifício que tem mais de 20 andares. A Sala de Imprensa do Corpo de Bombeiros informou que o fogo começou às 15h40 e foi controlado por membros da Brigadade Incêndio e pelos bombeiros. Não houve vítimas, mas não há informações sobre danos. Os funcionários tiveram que deixar o prédio pelas escadas de incêndio. Segundo relatos, não houve pânico, mas o alarme demorou a ser acionado. Informações desencontradas começaram a se espalhar depois que as luzes se apagaram. Como não houve alarme imediato, ligações telefônicas pelos ramais internos (que logo depois deixaram de funcionar) e através de celulares davam conta de que havia fogo no prédio. Com o acionamento do alarme, começou a operação de descida pelas escadas, seguindo instruções dos treinamentos feitos periodicamente pela empresa. Por causa da queda da energia, algumas pessoas ficaram cerca de uma hora presas nos elevadores.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2002 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.