Prisão de advogado ajuda a desestabilizar tráfico, diz secretário

O secretário Nacional de Segurança Pública, Luiz Fernando Corrêa, disse que a prisão do advogado de Fernandinho Beira-Mar, Paulo Roberto Pedrini Cuzzuol, não significa a solução do problema no combate ao narcotráfico e ao crime organizado, mas é mais um passo nessa direção. "A desestabilização e a desestruturação do crime organizado passam por esse tipo de ação", disse Corrêa."Toda e qualquer prisão de membros de organização criminosa é importante", ressaltou. Corrêa enfatizou que é necessário combater a estrutura criminosa e não criminosos isoladamente. "É preciso continuar atacando a estrutura e não nomes", disse, após a abertura do curso do Comando de Operações Táticas da PF para 32 policiais federais e quatro Estados. O advogado de Fernandinho Beira-Mar foi preso na sexta-feira quando viajava com a mulher para o Paraguai, carregando US$ 320 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.