Prisões por tráfico de drogas aumentam no País

A Polícia Federal registrou um aumento de cerca de 20% no número de presos por tráfico de drogas em 2001 em relação ao ano passado. Apesar disso, o volume de apreensões de drogas diminuiu, no mesmo período, em torno de 9 toneladas. No ano passado, a PF bateu um recorde histórico, tirando do mercado mais de 160 toneladas de drogas. Este ano, foram apreendidas 151 toneladas de entorpecentes. Pelo levantamento feito pela PF, até o dia 21 de dezembro, 1.746 pessoas foram presas em flagrante por tráfico, enquanto em 2000 foram 1.465. Com isso, também houve um aumento no total de inquéritos, que subiu de 2.102 no ano passado para 2.303, neste ano. Pela avaliação de delegados da PF, a repressão em todo o País - mas de forma mais acentuada no Nordeste, por causa dos plantios de maconha - foi a principal causa da diminuição nas apreensões. "Como em 2000 fizemos um trabalho intensivo de erradicação (das lavouras), este ano o volume caiu", explicou uma fonte da cúpula da Polícia Federal. A maconha continua sendo a principal droga apreendida pela PF no País. O volume maior vem de Mato Grosso do Sul, por causa das inúmeras plantações existentes no Paraguai. Mas houve também acréscimo na repressão à cocaína, crack, haxixe e drogas sintéticas, como o ecstasy. Pela primeira vez, a PF registra um recorde positivo em relação a componentes químicos para refino de drogas. Este ano, foram apreendidos apenas 48 litros de éter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.