Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Problema em avião faz brasileiros ficarem retidos na Argentina

O grupo só desembarcou em Guarulhos por volta das 11 horas desta quarta-feira; passageiros se assustaram

Ariel Palacios, O Estado de S. Paulo

02 de janeiro de 2008 | 13h27

Um grupo de 100 brasileiros viveu um drama de 12 horas, que começou por volta das 23 horas de terça-feira, 1, e só terminou às 11 horas desta quarta-feira, 2. "Problemas elétricos" impediram um avião MD88 da Austral de decolar às 23h50, com destino ao Aeroporto Internacional de Cumbica. A aeronave levantou vôo apenas às 7 horas desta quarta, o que fez com que os brasileiros passassem mais de 7 horas à espera da viagem. Os brasileiros ficaram retidos na sala de embarque do Aeroporto Internacional de Ezeiza, em Buenos Aires. Por volta das 3 horas, o grupo pensou que a viagem seria levada adiante. Mas, nova tentativa frustrada. Às 3h15, logo depois de o avião levantar vôo, ele retornou ao Aeroporto de Ezeiza. Os passageiros ficaram assustados porque a aeronave foi recebida por um grande aparato.  Depois de descer do avião, eles teriam permanecido na sala de embarque até por volta das 7 horas desta quarta-feira. Os turistas compraram um pacote para passar o réveillon em Buenos Aires. Segundo um funcionário da Austral no Aeroporto de Cumbica, o avião que trazia os brasileiros teve um problema mecânico. Segundo ele, assim que o jato decolou, o comandante percebeu a avaria e voltou para o aeroporto para que fossem executados os reparos. Segundo porta-vozes da Aerolíneas Argentinas, os passageiros "em nenhum momento estiveram abandonados". "Não houve problemas. A empresa pediu desculpas às pessoas pelos inconvenientes", explicaram. (Colaborou Paulo R. Zulino, do estadao.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.